sexta-feira, 21 de outubro de 2011

V*


O dia 21 é sempre complicado para mim. A 21 de Dezembro do ano passado perdi alguém de quem gostava muito. Perdi essa pessoa numa m*rda de um acidente de carro. Sinto falta dele, sinto falta do sorriso e da gargalhada dele.
Toda a gente me diz que o tempo cura tudo mas eu não concordo, simplesmente nos mentalizamos das coisas que aconteceram e aprendemos a viver sem elas. É tudo uma questão de habito e de aprender a lidar com a ausência.
A verdade é que não consigo decidir o que foi mais chocante, o facto dele ter partido no dia dos anos dele ou o facto do acidente ter sido de uma estupidez incrível. Acho que ambos estão em pé de igualdade.
Está quase a fazer um ano e quero, por tudo, ir ao cemitério nesse dia. Infelizmente moro um pouco longe mas no que depender de mim, vou lá estar.
Ele faz falta a muita gente e secalhar as pessoas que estavam em contacto com ele todos os dias se sintam pior que eu mas se há coisas que não se supera são os laços de família e nós estávamos unidos por eles.
Sei que nunca o vou esquecer e que ganhei uma estrela muito brilhante que olha por mim mas, por muito que não queira, as saudades aumentam á medida que o tempo passa.
Se existir mesmo um ''céu'', ele está lá.

Notícia

4 comentários:

João disse...

É com grande tristeza que leio o teu post ainda o reli várias vezes, não quis deixar de dar uma palavra amiga mesmo que nestas situações nada realmente ajuda. Posso apenas dizer-te que compreendo o que sentes e sofres, quando as pessoas que amamos são nos tiradas de maneiras tão chocantes a dor permanece muito tempo e esse realmente não ajuda tanto como dizem, apenas nos deixa por vezes dormentes. Eu perdi a minha mãe para um cancro fez um ano em Agosto a única coisa que nos deixa um pouco mais em paz é acreditar que um dia vamos voltar a nos abraçar.
Um grande beijinho

B. disse...

Obrigada João. Fico triste por saber que sabes o que sinto, é muito mau perder alguém e alguém tão importante como os nossos pais é muito muito pior. O tempo não é a cura mas acredito no mesmo que tu, um dia voltamos a estar juntos e aí será eternamente. Um beijinho muito grande *

#Sí disse...

O teu texto está simplesmente lindo.
Muita força B. :)

B. disse...

Obrigada pela força #SÍmpatia