domingo, 29 de abril de 2012

Mini- Love Story

Tudo aconteceu no fim-de-semana passado.
A família de uma amiga minha, a Sofia, tem uma padaria um um mini-mercado numa aldeia histórica de Portugal pelo que, nos fins-de-semana, e para as tias e a mãe poderem folgar, vamos nós duas tratar do mini-mercado e das bolinhas para os hotéis.
Costumamos ir e vir no sábado mas, e como a priminha dela, fazia anos no Domingo acabamos por decidir previamente dormir lá.
Enquanto dávamos o tempo necessário ás bolinhas para fintarem, fomos beber um café ao bar onde se juntam as pessoas da nossa idade por lá. Estava eu, a Sofia, o André e o Samuel (que conheço há anos e anos mas com quem não tinha tanta afinidade como com o André) a conversar e a pensar onde iríamos depois de entregarmos as encomendas visto que o bar fecha as 2h e isto foi por volta das 00:50h/1h.
Ao que diz a Sofia: se fosse mais cedo íamos para noite de Espanha. Concordamos todos em ir, pelo que fomos arranjar-nos, entregar as encomendas e fomos para Espanha ( cerca de 80km). Chegamos a Coria perto das 3h e os (melhores) bares fechavam as 4h. Divertimos-nos imenso, dançamos, bebemos e ao fechar aquele bar onde estávamos procuramos outro mas aquilo era uma autêntica espelunca pelo que aguentamos menos de meia hora e viemos embora.
Na vinda para Portugal eu e o Samuel viemos atrás e o André e a Sofia á frente. Eles lá se aperceberam de um olhar qualquer do Samuel e fizeram de tudo para nos deixarem sozinhos.
A carrinha do pão ficou na fronteira porque não havia necessidade de levarmos 2 carros.
A Sofia, que vinha a conduzir, parou o carro e eu ia sair também para ir com ela para casa quando o Samuel diz: '' Nã, nã, cada pessoa vai com quem veio. Eu com a B. e o André com a Sofia. ''. Eles olharam para mim, de modo a perguntar se me importava pelo que passei para o lugar da frente e disse que não havia problema nenhum.
A Sofia foi levar o André e eu e o Samuel ficamos juntos a conversar sobre nós como pessoas, dos nossos medos e receios no carro dele, até que eu me queixei que além de ter frio estava a ficar com sono e ele pediu-me que fosse dormir com ele. Disse-lhe que não, que não o conhecia e que por muito impulsiva que seja não seria capaz. Ele insistiu dizendo que apenas iria dormir com ele, porque ele queria estar comigo o resto da noite e não que eu me fosse embora. Neguei o pedido dele principalmente porque, horas antes, ouvi uma conversa dele com uma rapariga e fixei-me na ideia que tinha namorada. O facto de ter negado ficar com ele levou-me a pensar que ele ia ficar amuado comigo mas não, deu-me a mão, continuamos a nossa conversa e acabamos por ver o nascer do sol juntos.
Quando cheguei a casa, contei á Sofia o que se tinha passado e ela explicou-me que ele e a rapariga não têm nada e que, por ela ter ficado com a mesma impressão que eu, lhe perguntou directamente quando estávamos em Espanha e ele respondeu redondamente que não gosta dela e que tudo aquilo não passa de um teste. Não percebi e nem quero.
Não ficamos com o numero um do outro por pensarmos que íamos-nos ver no Domingo mas eu e ela demoramos imenso tempo no jantar da pequenina e eles adormeceram. No entanto, durante esta semana, ele pediu ao André para dizer á Sofia que no próximo fim-de-semana quer ir de novo para Espanha, connosco.
Há coisas que não se explicam, a química é uma delas....

X_0a816718_large

3 comentários:

aNaMartins disse...

ahaha muito bem! :)

Gostei... próximo fim de semana já sabes! alguma coisa te espera. EU tenho o mesmo à mh espera o próximo fds, a ver como as coisas correm, ou não. Fico a torcer por esses bons momentos!

Beijinho

Cat disse...

Uuuuhhhh :D

B. disse...

obrigada aNa! :)

ai ai, minha querida cat! :)